Em Portugal, cerca de 13% dos homens sofre de disfunção erétil masculina. Um problema bastante comum em idades mais avançadas (afeta 74% dos homens na casa dos 60-70 anos) mas que pode surgir em qualquer idade.

Em termos clínicos, esta impotência, verifica-se quando o homem não consegue ter ou manter, de forma recorrente, uma ereção durante três meses.

A disfunção erétil é uma doença benigna e tem tratamento em 90% dos casos, mas o estigma associado a esta condição ainda leva a que muitos homens não falem sobre este assunto e não procurem ajuda dos especialistas, o que pode levar a diversas perturbações a nível psicológico.

 

A disfunção erétil masculina está relacionada com outras doenças?

De acordo com os especialistas, a disfunção erétil poderá antecipar algumas condições médicas, como é o caso das doenças cardiovasculares.

Assim sendo, é necessário procurar ajuda médica especialistas para evitar outro tipo de complicações.

 

Quais as causas para a disfunção erétil masculina?

Ainda que seja feita uma associação quase imediata entre a disfunção erétil e a causas maioritariamente psicológicas, hoje em dia já se sabe que resulta quase sempre de fatores físicos.

Diabetes, hipertensão arterial ou obesidade podem ser a principal razão para os casos de disfunção erétil (em alguns casos, como já foi referido anteriormente) podem até ser um primeiro sinal de alerta dessas doenças.

Tabagismo, alcoolismo crónico, alguns medicamentos, traumatismos pélvicos e algumas doenças neurológicas (Parkinson) também podem causar impotência.

De acordo com alguns especialistas, as causas psicológicas representam 10% a 20% dos casos de disfunção erétil. É o caso da depressão, stress, cansaço, problemas familiares ou ansiedade.

 

Qual é o tratamento para a disfunção erétil masculina?

Existem diversos tipos de tratamento, pensados e adaptados às necessidades de cada paciente:

 

  • Medicação
    Existem medicamentos para a irrigação peniana mas que, ainda assim, não são indicados a pacientes que sofram de diabetes, angina de peito, doença cardíaca grave ou que tenham antecedentes de AVC;

 

  • Tratamentos hormonais;

 

  • Bombas de vácuo
    Para favorecer a ereção;

 

  • Implantação de prótese peniana;

 

  • Cirurgia vascular
    Para melhorar a qualidade do fluxo sanguíneo na zona peniana;

 

  • Terapia Sexual
    Indicada para as situações em que a disfunção erétil tem origem em causas psicológicas.

 

É possível prevenir a disfunção erétil masculina?

Sim, é possível prevenir este problema. Os especialistas aconselham a redução do consumo de álcool e tabaco, bem como visitas regulares ao médico (para o controlo de doenças como a diabetes, por exemplo). A prática regular de exercício físico e o controlo dos níveis de stress, bem como o tratamento de quadros clínicos de depressão ou ansiedade, podem diminuir o risco de disfunção erétil.

Em todos os casos, é importante envolver os dois elementos do casal na procura por respostas e soluções para o problema. Os especialistas aconselham sempre uma atitude positiva e franca sobre esta questão. Quanto mais depressa for admitido o problema, mais depressa será encontrada a solução definitiva.

 

A Manly Assets tem muitas mais dicas e conselhos para lhe oferecer, fique atento e não se esqueça de comentar!

Veja também:

Vaping ou tabaco tradicional? Conheça as diferenças!

As 5 DST´s mais comuns nos Homens!

6 Tipos de Caroços nos Testículos – Causas e Tratamentos

Como Limpar os Ouvidos – O que Dizem os Especialistas

O que é o Viagra – Tudo o Que Deve Saber