Chegou a hora de saber mais sobre o sexo anal masculino, e começar a chegar mais feliz ao trabalho todos os dias…

Para muitos algo natural, para outros um bicho papão. O sexo anal masculino continua um tabu para alguns gays ou bi e, segundo alguns estudos, existem homens que nunca o experimentaram sequer.

O medo da dor e mitos como a da incontinência têm contribuído para que muitos homens não tirem partido desta área como deve ser.

Por outro lado, tendemos a pensar que praticar sexo é uma competência natural, que já nasce connosco. No entanto não é bem assim. Nada nos é ensinado sobre sexo, e são os filmes pornográficos que acabam por dar-nos algumas luzes, muitas vezes em cenas exageradas da realidade.

 

Dicas que irão ajudá-lo a melhorar a sua performance

 

1. Sexo anal masculino não é só penetração

Sim, usar o ânus no sexo não se resume a inserir o pénis nele. Dedos, língua ou brinquedos sexuais, já ouviu falar? Trata-se de explorar esta zona ao máximo e evitar que a relação sexual se torne aborrecida.

Para isso, é importante não esquecer 2 coisas; em primeiro lugar, estabelecer alguma abertura com o parceiro e acordar com ele o que pretendem fazer.

Depois, experimentarmos esta área sozinhos, através da masturbação. Este fator irá revelar-se uma mais valia, já que vai deixá-lo mais preparado para quando estiver com alguém. Isto, claro, sem esquecer que durante a masturbação o prazer que sentir fará com que se sinta mais curioso e confiante para fazer o mesmo, mas desta vez a

 

2. Lubrificação é importante

Em “100 Gay Sex Tips You Didn’t Learn In Middle School Sex Education”, o autor Zachary Zane refere como a lubrificação pode ser o nosso melhor aliado. É verdade que o sexo anal pode doer, mas tal não significa que não o deve fazer. Antes pelo contrário, deve fazê-lo sim, mas sem esquecer alguns procedimentos.

Um deles é a lubrificação e vão ajudá-lo a ter uma experiência bem mais agradável. Apesar de conter alguns lubrificantes naturais, é necessário mais para convencer o ânus a relaxar durante uma penetração e fazer com que o esfíncter abra. Investir num lubrificante pode ser a resposta, e é possível que tenha de experimentar vários até encontrar aquele que melhor se adapta a si.

 

3. Sexo anal masculino não provoca incontinência

Ou pelo menos, quase de certeza que não. O problema reside no esfíncter, o músculo que faz parte do orifício do ânus e que tende a ficar mais aberto depois uma penetração. Será que este pode afrouxar e deixar de efetuar a sua função?

Apesar de alguns estudos relacionarem quem pratica sexo anal regularmente com incontinência, estes são ainda insuficientes, e continua a não existir uma prova concreta que tal possa acontecer. Por outro lado, médicos, como este que podemos ler no artigo da Vice, garantem não encontrar problema algum em praticar sexo anal.

 

4. Considere a depilação

Claro que cada um é livre de ter o ânus como prefere; com ou sem pêlos, ambas as opções são válidas, e existem fãs masculinos para cada versão. No entanto, muitos pêlos ou pêlos de grande comprimento, podem atrapalhar a relação sexual.

Sabemos bem que a função dos pêlos púbicos é reter impurezas e impedir que bactérias entrem no ânus, mas, se pelo menos os quiser manter, considere apará-los. Se por outro lado, optar pela depilação, temos um artigo para si onde pode saber mais.

 

A Manly Assets tem muitas mais dicas e conselhos para lhe oferecer, fique atento!

Veja também:

Beijo Grego – Pequeno Guia Para Iniciantes

5 Dicas Para Ter Melhor Sexo

Sexo Oral – 4 Passos Para Deixa-lo Louco, A Ele, E A SI!

O Sexo Anal É Perigoso? 3 Mitos Que Andam A Dar Cabo Da Sua Vida Sexual!